Sinjorba se reúne com diretoria de A Tarde

Representantes do Sindicato dos Jornalistas da Bahia Profissionais no Estado (Sinjorba) se reuniram na semana que passou com integrantes do jornal A Tarde para retomar o contato que foi interrompido desde o ano passado. O Sindicato esteve representado por seu presidente, Moacy Neves, as diretoras Marjorie Moura e Meire Oliveira e o advogado Victor Gurgel. A empresa pelo diretor controler do grupo, Lucas Lago, e pelo advogado Moisés de Oliveira.

A pauta incluiu os Acordos Coletivos de Trabalho de 2018 e 2019, que não foram assinados, embora a empresa venha respeitando as cláusulas firmadas anteriormente. Ficou acertado a retomada das negociações. Porém, os pontos principais do encontro foram os pagamentos das pendências que a empresa tem com seus empregados e a regularização do salário, tíquete e auxílio-transporte.

O Sindicato reafirmou que vinha insistindo pela reunião porque a mesa de negociação é o local ideal para resolver os problemas da relação de trabalho. Moisés e Lucas fizeram uma explanação dos problemas da empresa, informando que as mudanças que foram feitas já dão sinais positivos, com redução do endividamento. Eles colocaram que têm como prioridades de pagamento os insumos e salários, além da manutenção de pagamentos do Acordo Global. E explicaram que os atrasos nos salários a partir do final do ano se deram por conta de bloqueios judiciais no final de 2019.

Cronograma de pagamentos

O Sinjorba propôs aos representantes de A Tarde que seja apresentado pela empresa um cronograma de regularização das pendências, de forma a permitir uma perspectiva aos credores. Insistiu que se evite liberar o funcionário para as férias sem o pagamento das verbas, pleito com o qual a empresa se comprometeu. A empresa assumiu ainda que vai buscar alternativas financeiras para regularizar os pagamentos dos tíquetes refeição, com nove meses descontínuos de atraso e das parcelas de 13º dos anos de 2016 a 2019.

Uma nova reunião foi marcada para o dia 10 e março, às 16h30. Nesta data o jornal ficou de apresentar uma proposta para tratar pendências, dando prioridade para o 13° de 2016 e 2019.

Outro ponto tratado foi o pagamento dos salários, que vem sendo feito dentro do mês subsequente, porém, desde outubro passado, tem saído com grande atraso. Ficou acertado que até esta sexta (07) seria informada uma previsão da saída do salário de janeiro, para celetistas e prestadores de serviço, assim como informações sobre os pagamentos de colegas que fizeram acordos extrajudiciais.

Nesta sexta (07) a entidade entrou em contato com o setor financeiro de A Tarde mas não obteve confirmação da data de pagamento do salário de janeiro. Ficamos sabendo também que a empresa ainda falta aportar R$ 50 mil dos R$ 375 mil da parcela de dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *