Governo Federal é culpado por ataques a jornalistas nas ruas

“O presidente Jair Bolsonaro é o grande culpado pelos ataques que os jornalistas têm sofrido nas ruas nestes dias de pandemia do coronavírus”. A frase é do presidente do Sindicato dos Jornalistas da Bahia (Sinjorba), Moacy Neves, ao ter acesso nesta quinta (16) a um vídeo (veja aqui) que mostra um cidadão perseguindo a jornalista Andrea Silva, da TV Bahia, enquanto ela estava trabalhando, em Salvador.

Andrea não é primeira profissional que é filmada e perseguida nas ruas por pessoas que comungam da mesma opinião do presidente da República quanto ao isolamento social. Na semana passada, o jornalista Marcelo Cosme, apresentador do programa Globo News em Pauta, também foi seguido por um cidadão que o filmou e o acusou de sair às ruas enquanto pregava na TV que as pessoas ficassem em casa. Cosme estava fazendo sua caminhada no calçadão da orla carioca. 

No caso da jornalista da TV Bahia, ela estava trabalhando, aliás, exercendo o papel “essencial” da imprensa durante a pandemia, conforme determinou o próprio presidente da República no decreto 10.288, publicado no dia 22 de março passado. Profissional competente, ciosa de suas obrigações e consciente do que fazer em momentos como o que sofreu, Andrea não deu atenção ao cidadão que a importunava, o deixou falando sozinho e se afastou. 

Segundo o presidente do Sinjorba, ao criar uma falsa contradição entre ciência e economia e colocar contra a população atingida pelo isolamento social aqueles que seguem o que os cientistas e especialistas orientam, entre os quais a maior dos jornalistas, Bolsonaro dá munição a seus seguidores para promoverem estes ataques. “Estamos falando de uma massa acrítica, que precisa apenas de uma mensagem de WhatsApp para irem às ruas atacar quem eles julgam pensar diferente e estas figurinhas maldosas já foram compartilhadas pelo presidente e seus filhos nas redes sociais”, diz Moacy.

O Sinjorba lamenta esse clima contra os profissionais de imprensa e notificou o caso à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) como mais um ataque ao jornalismo e aos seus trabalhadores. A presidente da entidade, Maria José Braga, em resposta, se solidarizou com Andrea Silva e concordou com a opinião do nosso Sindicato.

“A Fenaj tem feito reiterados alertas à sociedade brasileira sobre o perigo dos ataques a jornalistas, que atentam contra a liberdade de imprensa. Esses ataques são incentivados pelo presidente que, de fato, não tem apreço pela democracia e pelas instituições democráticas. Nossa solidariedade à colega Andrea Silva e nossos agradecimentos a todos e todas profissionais da comunicação que estão na linha de frente da cobertura da pandemia provocada pelo novo coronavírus”, disse Maria José.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *