Fenaj inicia levantamento sobre jornalistas infectados pela Covid-19

A direção da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) enviou aos sindicatos estaduais, entre eles o Sinjorba, uma pesquisa com o intuito de monitorar o real quadro de contaminação dos jornalistas pela Covid-19. A orientação é que os formulários sejam encaminhados às redações para que os próprios jornalistas colaborem na coleta de informações.

Para iniciar o levantamento os sindicatos enviarão à Fenaj os dados que já possuem sobre óbitos e infectados. Enquanto isso, os colegas receberão nas redações o formulário de pesquisa. A proposta é a atualização constante do material para que se possa traçar políticas de saúde para os jornalistas nesse momento de pandemia.

As tabelas preenchidas nas redações da Bahia deverão ser enviadas ao Sinjorba pelo e-mail secretaria@sinjorba.org.br, que as encaminhará à Fenaj.

Desrespeito

O presidente do Sinjorba, Moacy Neves, ressaltou a importância da pesquisa e pediu a colaboração dos colegas nas coletas de dados nas redações. Ele aproveitou para também alertar às empresas de jornalismo para que tenham respeito pela saúde e vida dos profissionais. “Desde o início da pandemia já recebemos várias denúncias, da capital e do interior, de redações que expõem desnecessariamente os colegas ao risco de contágio. Estamos atentos e, se necessário, levaremos os casos até o Ministério Público do Trabalho”, afirmou.

Moacy cita o caso do jornal Correio, que tem enviado repórteres fotográficos às ruas de transporte comunitário (taxi e aplicativo), mantendo a prática mesmo depois de a entidade ter solicitado a suspensão deste tipo de procedimento.

Jornalistas infectados

No combate à pandemia, na produção da informação e orientação à sociedade, inúmeros são os casos de contaminação de jornalistas, pelo novo coronavírus, relatados em todo o país. Apenas a Rede Globo possui 39 profissionais infectados. O dado foi divulgado pela Agência Pública de Jornalismo Investigativo, nesta segunda (11). Segundo a Associação Brasileira de Imprensa (ABI), em 14 de abril, estimava-se que dos 75 profissionais que atuavam na sucursal do SBT do Rio de Janeiro, 35 estivessem contaminados. Dois colegas da casa já faleceram: o editor de imagens José Augusto Nascimento e o operador de câmera Robson Mesquita.

Até o último dia 5 deste mês, pelo menos 64 jornalistas de 24 países haviam falecido em decorrência da Covid-19. A informação é da organização Press Emblem Campaign, com sede em Genebra, e foi divulgada pela Agência Nacional de Jornais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *