Sinjorba participa do Movimento VACINAÇÃO JÁ

O Sindicato dos Jornalistas da Bahia (Sinjorba) está compondo o Movimento VACINAÇÃO JÁ, que será lançado nesta quinta (17), em uma plenária virtual pública, aberta a toda a sociedade. Este fórum, criado por sindicatos, conta ainda com a participação do Sindsefaz, APLB-Sindicato, Sinpojud, Sindsaúde, o Sintest, Fetrab e CTB.
O Movimento foi criado para pressionar o governo federal a acelerar os encaminhamentos para a vacinação da população brasileira contra a Covid-19, priorizando a imunização através do SUS. Na avaliação dos sindicatos que estão organizando a plenária e a mobilização, se não houver pressão popular, outras dezenas de milhares de pessoas vão perder a vida enquanto o Planalto se mantém omisso e até dificulta iniciativas dos estados para adquirir vacinas que já estão sendo usadas em vários outros países.
O presidente do Sinjorba, Moacy Neves, avalia que iniciativas como essas podem sensibilizar os governantes do sentido de urgência que temos pelo início imediato da vacinação. “A comunidade científica vem apoiando e pesquisas de opinião mostram que mais de 80% dos brasileiros defendem a imunização contra a Covid-19, o que torna inexplicável a postura do governo federal, de criar obstáculos às vacinas”, diz ele.
O sindicalista diz não entender porque um governo que gastou R$ 290 milhões para fabricar Cloroquina, um medicamento questionado pela maioria dos médicos e cientistas, agora dificulta a aquisição e a liberação de vacinas. “Parece que mais de 200 mil mortes não foram ainda suficientes para sensibilizar o presidente Bolsonaro e o general que ele colocou no Ministério da Saúde que não se pode colocar a vida da população como pauta ideológica”, denuncia.
Moacy conclama os jornalistas baianos a participarem dessa luta, que é crucial para a retomada da normalidade no país. Para ele, os profissionais do jornalismo estão pagando um preço alto nessa pandemia, seja pelas dificuldades encontradas para desempenharem o seu trabalho, seja pela exposição à doença, seja pelo nível de estresse a que estão submetidos. Ele diz que muitos colegas perderam o emprego desde março passado, fruto da ampliação da crise econômica, que atingiu em cheio as receitas das empresas de comunicação.

Assista ao vivo no Youtube:
PLENÁRIA VACINAÇÃO JÁ!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *